Super Body
As coisas mais importantes são as mais difíceis de expressar.
O que é isto?



"Causos" da Sonda

(dedicado a Cíntia Palmenzone, minha fã incondicional)

Engenheiro: "Vou ali pegar um café. Alguém quer?"
Sondador (pensando): "Finalmente uma chance de passar um trote nesse cara."
Sondador (dizendo): "Eu quero. Mas já vou adiantando que sou muito exigente com o meu café."
Engenheiro: "Sim. Como você quer?"
Sondador: "Meio copo. Use adoçante: três gotas e meia. Três gotas não adoçam o suficiente e quatro gotas adoçam demais. Use exatamente três gotas e meia."
Engenheiro: "OK."
O engenheiro sai e volta depois de alguns instantes. Entrega o café ao sondador.
Engenheiro: "Está aí."
Sondador: "Fez como eu pedi?"
Engenheiro: "Sim."
Sondador: "Três gotas e meia?"
Engenheiro: "Sim."
(Silêncio)
Sondador: "Me diga como você conseguiu colocar três gotas e meia."
Engenheiro: "Simples. Você queria meio copo. Eu enchi o copo completamente, coloquei sete gotas, misturei e despejei a outra metade em outro copo. Ficaram exatamente três gotas e meia em meio copo de café."
Sondador: "Não tem graça nenhuma brincar com engenheiros!"

Escrito por Super Body às 22h23 [   ] [ envie esta mensagem ]





Ah! Essas Invenções Maravilhosas...

Coloquei toda a roupa na lavadora, ajustei o programa, apertei o botão para ligar e... nada!
Quelle surprise! Ela já vinha mesmo dando piti há algumas semanas... Normalmente bastava dar umas sacudidas, umas pancadas e ela voltava a funcionar. Mas desta vez não houve santo que fizesse a água começar a jorrar. Sacudi, bati, arrastei, virei de ponta cabeça e ela em coma!
Hora de chamar a assistência técnica!
Era exatamente este momento que eu estava esperando: que ela parasse de funcionar de vez e o técnico conseguisse ver o problema acontecer. Evitar aquela situação onde o equipamento volta a funcionar quando o especialista chega.
Encontrei uma oficina, liguei e marquei horário para o dia seguinte.

O técnico chegou, expliquei o problema, fomos até a máquina, apertei o botão para ligar e... a água começou a jorrar normalmente!
Putz!
- Ontem não estava funcionando! - justifiquei. - Mas sei como fazer parar!
Sacudi, bati, arrastei, virei de ponta cabeça e ela não parou de funcionar um segundo sequer!
Ele até abriu para ver a fiação, as placas e o estado de conservação: tudo perfeito, todos os fios inteiros, nem o menor sinal de ferrugem!
- Não há o que ser feito! - concluiu ele.
Como a visita era paga, ele me explicou que eu ainda teria trinta dias para chamá-lo novamente quantas vezes fossem necessárias e sem nenhum custo adicional. Foi embora.
Coloquei toda a roupa na lavadora, ajustei o programa, apertei o botão para ligar e... nada!
Fala sério!
Ele havia acabado de sair! Rapidamente, liguei para a central da assistência com a intenção de pedir que localizassem o técnico pelo celular e solicitassem para que ele voltasse. Afinal, ele deveria estar perto!
Enquanto a atendente procurava no computador qual era o técnico que havia vindo à minha casa, magicamente a lavadora ressuscitou! Sozinha!
- Moça! - disse eu todo sem graça. - Não precisa mais! A máquina voltou a funcionar! Nem vai adiantar o técnico voltar.
Depois de rir um bocado (eu mereço!), ela agradeceu e desligou. E adivinhem? A lavadora parou instantaneamente!
Tá de brincadeira, né?
De qualquer modo, eu não teria coragem para ligar de novo praticamente no minuto seguinte. Não mesmo!
Fui à máquina, dei umas sacudidas e ela voltou a funcionar. Não parou mais!

Dizem que as máquinas querem dominar o mundo. Elas podem até não ter sucesso neste intento, mas que vão causar infartos fulminantes na maioria dos humanos enquanto estão tentando... Ah! Isso vão!

Escrito por Super Body às 11h32 [   ] [ envie esta mensagem ]





Batalha Naval

Diálogo 1:

Cliente: "Moça, a promoção do chopp dobrado vale para hoje?"
Atendente: "Não sei. Perguntem ao garçom!"
Cliente: "Garçom, a promoção do chopp dobrado vale para hoje?"
Garçom: "Hoje nem temos chopp. Acabou."
Cliente: "Traga uma cerveja de 600ml então, por favor!"
Garçom: "Que marca?"
Cliente: "Skol."
Garçom: "Não temos."
Cliente: "Brahma."
Garçom: "Não temos."
Cliente: "Antarctica."
Garçom: "Não temos."
Cliente: "Qual a cerveja de 600ml que vocês têm?"
Garçom: "Nenhuma. Só temos long neck."
Cliente: "Mas long neck nem tem no cardápio!"
Garçom: "Mas tem na geladeira. Vão querer?"
Cliente: "Sim, pode trazer!"
Garçom: "E a pizza? Qual será? Não escolham nenhuma que tenha frango."
Cliente: "Meia Capricciosa, meia Toscana."
Garçom anota o pedido e sai. Volta em seguida: "Capricciosa não temos. Escolham outra!"
Cliente: "OK. Só para escolher certo, qual é o ingrediente da Capricciosa que não tem?"
Garçom: "Não sei. Escolham a pizza e, se não tiver, eu aviso. E vocês deram sorte porque é a última massa que temos hoje. Todos os que chegaram depois de vocês não serão atendidos."
Cliente: "Troque pela Portuguesa, então."
Garçom anota o pedido e sai. Após algum tempo, volta com a pizza: "Aqui está: meia Bacon e meia Presunto. Vai querer de quê?"
Cliente: "Não pedimos Bacon nem Presunto. Pedimos Toscana e Portuguesa."
Garçom: "Ah! OK! Mas é tudo igual mesmo."

Diálogo 2:

Cliente: "B-1."
Atendente: "Vocês não estão jogando comigo. Estão jogando com o garçom!"
Cliente: "B-1."
Garçom: "Água!"
Cliente: "Vou escolher algum na coluna C."
Garçom: "Que número?"
Cliente: "3."
Garçom: "Água!"
Cliente: "5."
Garçom: "Água"
Cliente: "8."
Garçom: "Água"
Cliente: "Tem alguma coisa na coluna C?"
Garçom: "Só na linha 12."
Cliente: "Mas o tabuleiro só vai até 8!"
Garçom: "Estou dando uma chance de vocês acertarem. Vão aproveitar?"
Cliente: "Sim, C-12!"
Garçom: "Acertaram um navio. Podem dar outro palpite, mas não chutem nada na coluna H."
Cliente: "D-7."
Garçom anota o palpite e sai para olhar o tabuleiro. Volta em seguida: "Risquei a coluna D do meu tabuleiro. Não tem nada lá. Tentem outra."
Cliente: "OK. Só para escolher certo, quais são exatamente as colunas e linhas que você tem no tabuleiro?"
Garçom: "Não sei. Deem um novo palpite e eu digo se acertaram ou erraram. E vocês deram sorte porque são os últimos que deixamos jogar hoje. Ninguém mais vai jogar!"
Cliente: "E-7, então."
Garçom anota o palpite e sai. Após algum tempo, volta com o resultado: "Vocês acertaram. F-4 tem um submarino."
Cliente: "Não dissemos F-4. Dissemos E-7."
Garçom: "Ah! OK! Mas é isso. O jogo acabou!"

Dá para notar alguma semelhança entre os dois diálogos?

Escrito por Super Body às 13h04 [   ] [ envie esta mensagem ]





Quem Quer Trabalhar no Telemarketing?

Estava no meu apartamento organizando a mudança quando o celular tocou.
Atendi e, após solicitado, me identifiquei. A moça do outro lado começou a falar:
- Estou entrando em contato com o senhor em nome da Ingit Tecnologia*...
Ih! Um cliente que ainda não foi avisado que já me demiti!
- ... e o seu nome me foi indicado para ocupar uma das vagas existentes na nossa empresa...
Não! Não é cliente! Descobriram que me demiti e querem me fazer uma oferta de emprego!
- ... de telemarketing ativo e receptivo.
Pare o mundo! Telemarketing? Eu?!?!?
- O senhor aceita participar do processo de seleção?
Entre surpreso e indignado, só consegui balbuciar:
- Não!
- Entendo! - continuou ela. - Mas o senhor poderia me informar o motivo?
Eu poderia informar milhares de motivos. O principal deles é que eu jamais conseguiria falar usando o gerundismo tão comum à profissão. Porém, a única resposta que saiu foi:
- Overqualifying!
- Hein?
A frase saiu em um só jato:
- Eu tenho um emprego muito melhor que isso!
- Ah, sim! Vou atualizar nosso cadastro, então. Mais uma coisa: o senhor conhece alguém que possa nos indicar para a vaga?
Sim! Eu gostaria de indicar a pessoa que me indicou!
Mas, apesar da vontade, apenas pensei. Minha resposta foi:
- Não. No momento, não consigo pensar em ninguém para te indicar.
Desliguei.
Ah! Se eu pego o engraçadinho que indicou meu nome a uma vaga de telemarketing, eu torço o pescoço!

* Nome intencionalmente trocado

Escrito por Super Body às 02h08 [   ] [ envie esta mensagem ]





Literal

- A diretora mandou eu colar em você vinte e quatro horas por dia para que nos próximos meses eu aprenda tudo o que você sabe.
- OK. Então vamos à primeira lição: você não deve ser tão literal.
- Não entendi.
- Eu já imaginava que você não iria mesmo entender. Vamos dividir em tópicos, pode ser?
- Pode. Manda!
- Primeiro tópico: "colar em mim" não significa necessariamente que você tenha que ficar abraçado a mim. Pode tirar o seu braço de ao redor dos meus ombros, por favor?
- Claro! Já tirei!
- Ótimo! Ainda no primeiro tópico, você pode manter uma distância entre nós de... digamos... cinquenta centímetros. Menos que isso me incomoda. Combinado?
- Perfeitamente, chefe! Você é quem manda!
- Não sou seu chefe. Segundo tópico: eu só trabalho oito horas por dia - aliás, quatro, se considerarmos que durante metade deste tempo eu estou alocado em um cliente. Também não trabalho aos sábados, aos domingos e aos feriados. Portanto, "vinte e quatro horas por dia" está bem longe de ser factível. Concorda?
- É... acho que sim... Talvez eu não saiba o que é "factível".
- É o mesmo que "possível". Ainda acrescento que nestas quatro horas úteis, haverá momentos em que precisaremos de privacidade.
- Como assim?
- Acredito que você saiba ir ao banheiro sozinho e, se não souber, nosso treinamento já acaba aqui mesmo. Também vou querer ir ao banheiro sem companhia. Isto é só um exemplo, mas sei que você entendeu.
- Ah! Tá certo.
- Terceiro tópico: "tudo o que eu sei" é muita coisa para aprender em três meses. "Tudo o que eu sei sobre a minha ferramenta de trabalho" também é muito para três meses. Não crie a expectativa que em três meses você será "o cara". Há coisas que só com quatorze anos de experiência - como eu tenho -, você dominará sem ansiedades e sem dúvidas.
- Estou perdido!
- Não está. Faça o seu máximo. Escute, leia, pergunte quando tiver dúvidas, otimize ao máximo estes três meses e dedique-se a valer quando eu tiver ido. Você se sairá bem. Certo?
- Vou tentar.
- E, só para finalizar, voltando ainda ao primeiro tópico... Você poderia se livrar deste tubo de Super Bonder? Ainda estou pouco confortável com você segurando isto enquanto conversamos.

Escrito por Super Body às 16h59 [   ] [ envie esta mensagem ]





Mistério!

Saí de Uberlândia bem cedo no sábado rumo às águas quentes de Goiás.
Meu protetor solar favorito com betacaroteno estava acabando, mas deixei para comprar em Caldas Novas mesmo.
"Afinal", pensei eu, "o que não faltam lá são farmácias. E sendo uma cidade turística cujo objetivo é a exposição ao sol, sem dúvidas encontrarei o dito cujo por lá."
Ah! Ledo engano!
Depois de chegar lá, mesmo antes de ir ao hotel, passei em dez (sim, DEZ!!!) farmácias e em nenhuma delas encontrei um protetor com betacaroteno. Nem da marca que eu gosto, nem de nenhuma outra marca. Em algumas farmácias, chegaram a questionar se este protetor existia mesmo porque nunca ouviram falar.
É... O jeito foi mesmo passar um protetor que não estragou o meu bronzeado branco-escritório.
Inicialmente fiquei intrigado, mas depois uma ideia me veio. Usei o amigo Google para confirmar e... não é que eu estava certo? Pequi tem betacaroteno!
Então está explicado porque não encontrei meu protetor solar favorito em Goiás! Aqui em Minas, o pequi pode ser usado como matéria-prima para fabricação. Mas em Goiás não sobra; os goianos comem TODOS!

Escrito por Super Body às 17h02 [   ] [ envie esta mensagem ]





Tem Alguém Aí?

Será que ainda tem alguém que passa por esse blog? Ou será que eu já posso baixar as portas de vez?

Escrito por Super Body às 16h39 [   ] [ envie esta mensagem ]





Como Assim? - Bônus (A História Por Trás Da História)

Era uma vez um caboclinho que queria comprar um notebook.
(Dá uma saudade da infância quando uma história começa com "era uma vez", não dá? Hehehehehehehehe... Foi intencional.)
Pois bem. Ele já havia escolhido marca, modelo, cor, tamanho de tela, processador, memória, HD, tudo! Então o caboclinho iniciou uma pesquisa de preços.
Que surpresa! Todos os sites de compras, sem exceção, apresentavam o mesmo preço para o equipamento escolhido pelo caboclinho. Nem mesmo os centavos eram alterados!
Pensou o caboclinho: "Estou indo prá Brasília, neste país lugar melhor não há, tô precisando visitar a minha amiga... aproveito e vou àquela loja linda naquele shopping chiquérrimo e consigo um desconto na compra. Ora, se consigo!"
Assim fez! O caboclinho subiu no primeiro pau-de-arara que passou ali por onde ele morava e toca para a Capital Federal!
A loja era um espetáculo! Os produtos à venda eram expostos como joias! Talvez brilhassem mesmo mais que diamantes! Os vendedores são tão altivos que sequer se dignam a atender os clientes... Ora, eles que se virem, não é mesmo?
Olha que olha, procura que procura... e finalmente o caboclinho acha o notebook que tinha escolhido para ser seu!
(Nesse momento, sintam a trilha sonora que toca quando o caboclinho encontra o notebook: "Como uma deusa, você me mantém...". Sentiram o clima? De arrepiar, não?)
Foi amor à primeira vista!
O preço? O mesmo das pesquisas de preço já exaustivamente realizadas, incluindo os centavos.
Com muito esforço, o caboclinho consegue a atenção de um funcionário da loja. Expõe a situação:
- É o seguinte. Eu quero comprar este notebook. Todas as pesquisas que eu fiz revelaram o mesmo preço em qualquer loja ou em qualquer site. Estou disposto a levá-lo agora, pagamento à vista, se você me der um desconto de R$ 100,00. Se não for possível me dar o desconto, pago o valor integral se você me der como brinde uma mochila para o notebook. Vamos fazer negócio?
Como o valor do equipamento era R$ 3.800,00, o desconto que o caboclinho estava pedindo era de pouco mais de 2,5%. Era simbólico, apenas para fechar a compra sentindo que havia levado alguma vantagem!
O funcionário respondeu:
- Vou conversar com o meu gerente e ver o que posso fazer.
Em alguns minutos, ele volta com a resposta:
- Olha! O meu gerente disse que para este notebook não tem desconto e, como brinde, tudo o que a loja pode oferecer é um cafezinho na nossa cozinha.
O caboclinho fica indignado:
- Caramba! Nem um sorvete Häagen-Dazs? - o caboclinho era louco por este sorvete que ficava em frente à loja e sugeriu: - Um sorvete de brinde e eu levo o notebook agora.
- Não! - afirmou o funcionário. - Só mesmo o cafezinho!
O caboclinho resolveu então não levar o notebook.
Pegou o pau-de-arara de volta à sua terrinha natal.
Dias depois, ao entrar em um site, encontra o notebook desejado com R$ 200,00 de desconto! Sem pensar duas vezes, faz a compra.
O site informa que o caboclinho ainda pode participar de uma promoção que irá sortear um carro e outros prêmios. Ele se cadastra na promoção, porém tão sem convicção que depois de algumas horas nem mesmo se lembra que está concorrendo.
Alguns meses depois, uma TV de 42 polegadas e uma filmadora digital estão sendo entregues na casa do caboclinho como brindes da compra realizada!
Ele não se faz de rogado: pega novamente o pau-de-arara e toca novamente para a Capital Federal.
Sentindo-se a própria Julia Roberts (em Uma Linda Mulher), com o notebook em uma das mãos, a filmadora na outra e a TV de 42 polegadas nas costas...
(Caramba! ESSA cena seria engraçada!!!)
... o caboclinho vai à loja e, sem entrar, acena para o vendedor.
(Bom, antes de acenar ele deixa pelo menos um dos itens que carrega no chão, né? Senão... impossível!!!)
Do lado de fora, ele diz:
- Obrigado pelo cafezinho que eu NÃO tomei, viu?
Dá uma piscadela e, "elegantemente", sai a transportar as suas aquisições shopping adentro.
E o caboclinho viveu feliz para sempre.

Escrito por Super Body às 15h39 [   ] [ envie esta mensagem ]





Como Assim? - Parte III

O carteiro me entregou o segundo recibo. Li: "Declaro que recebi uma TV de 42 polegadas como prêmio da promoção XYZ..."
Epa! Este nome de promoção não me é estranho... Ué, é mesmo! Eu estava participando desta promoção! Então quer dizer que eu ganhei estes prêmios?
Li o recibo com mais atenção. Era isso mesmo! Eu havia ganhado aqueles prêmios em um sorteio! O engraçado era que eu nem sequer lembrava que estava concorrendo até ver o nome da promoção no recibo. Fiz o cadastro após a compra e joguei esta informação para o limbo do esquecimento.
Durante este tempo todo não havia chegado nem um e-mail, nem uma carta ou telegrama e nem mesmo um telefonema.
Ah! Aí foi só alegria!!!
Tão gostosa a sensação de receber alguns presentes inesperados!!!

Escrito por Super Body às 15h43 [   ] [ envie esta mensagem ]





Como Assim? - Parte II

Não acredito!
Quanto mais eu olhava a etiqueta com o nome do remetente, mais certeza eu tinha de que aquilo era um engano! Só podia estar errado! Por que um site de compras, no qual eu sou cadastrado, mas onde eu não havia comprado nada, me enviaria uma TV de 42 polegadas? E, aliás, outra caixa também cujo conteúdo eu simplesmente desconhecia.
Putz! Já sei! Pau no sistema! Com certeza esta compra é de algum outro cliente e, por erro de programação, a entrega saiu para o destinatário errado! Caramba, isso vai dar muito problema!
- Assine aqui, por favor! - era o carteiro me estendendo um recibo de entrega e uma caneta. Estava escrito "Declaro que recebi uma filmadora..."
Parei de ler. O outro pacote era uma filmadora?
Assinei o recibo e devolvi.
Tomei uma decisão. Certamente era um erro no site. O que eu deveria fazer era receber os pacotes, guardar em casa até que o erro fosse detectado e devolver quando a empresa mandasse buscar de volta.
(continua...)

Escrito por Super Body às 16h32 [   ] [ envie esta mensagem ]





Como Assim? - Parte I

Cheguei em casa após um dia de trabalho. Confesso que estava até um pouco mal humorado. O interfone tocou.
- Saco! Não estou esperando ninguém!
Atendi.
- Boa noite, senhor! Tenho uma entrega para este endereço, mas não sei o número do apartamento...
Cara, isso sempre acontece!!! Como o meu apartamento é o primeiro, sou sempre a vítima para informar o apartamento correto dos meus vizinhos!!!
- Pode me informar qual é o apartamento do senhor Calipso Jam?
Uau!!! Desta vez é para mim!!!
- É este mesmo - respondi.
- Então o senhor poderia, por favor, descer para buscar a encomenda? Sou dos Correios. Ah! Traga um documento com foto!
Enquanto eu pegava o documento e descia, pensamentos martelavam minha cabeça:
Que encomenda será essa? Não comprei nada nos últimos dias. Ninguém ficou de me enviar nada. Não está fazendo muito sentido. Será um assalto? Mas, se for, como é que eles sabem o meu nome?
Chegando ao portão, era mesmo um carteiro. Com uma caixa ENORME!
Caramba! O que é isso? Quem me mandou isso? Será que é mesmo para mim?
Entreguei a identidade e enquanto ele verificava os papéis, olhei a caixa. Era meu nome mesmo!
Mas, espere... Isto é... uma TV? De 42 polegadas?
Tentei virar a caixa para ver quem era o remetente e o carteiro falou:
- Tem mais esta outra caixa - e me entregou uma menor, do tamanho de uma caixa de sapatos. Nesta também estava o meu nome como destinatário.
Ah! Agora eu descubro quem me mandou isso!
Virei a caixa e finalmente vi o nome do remetente. Esta revelação me deixou pasmo!
(continua...)

Escrito por Super Body às 17h51 [   ] [ envie esta mensagem ]





Normal

Eu vivo dizendo aos meus pais:
"Depois de ter sido criado por vocês, não sei como é que eu ainda consegui me tornar uma pessoa normal!"
.
.
.
OK. Podem parar de rir histericamente agora!
Não exatamente "normal". Mas o mais perto de "normal" que se espera de uma pessoa...
Dadas as circunstâncias, mesmo isto é uma grande vitória! Vocês entenderam...

O que eu não sabia até alguns dias atrás era o quanto de verdade esta frase contém...

Escrito por Super Body às 15h07 [   ] [ envie esta mensagem ]





Sertanejo for Dummies

Visto que eu não entendo absolutamente nada de música sertaneja, minha amiga Cíntia se mostrou muito prestativa em Caldas e, pacientemente, me explicou o 101 (leia-se one-o-one) do assunto.
Após compilar as informações recebidas, lanço o manual Sertanejo for Dummies (ou Tudo Aquilo Que Você Sempre Quis Saber Sobre Música Sertaneja e Tinha Vergonha de Perguntar):

Imagine que o mundo da música sertaneja seja um átomo. Quanto mais externas as camadas deste átomo, melhor a qualidade da música.
1. Nível Top (ou Camada de Valência) - Representado única e exclusivamente pela dupla Victor e Léo. Vale notar que, em um átomo, a camada de valência é a mais instável, ou seja, aquela que mais perde / recebe elétrons. Ou seja, se afasta do núcleo com mais facilidade. Conclusão: Podem deixar de ser sertanejos a qualquer momento. Também é importante ressaltar que, ao perder sua camada de valência, um átomo vira gás nobre. Seria incorreto dizer que se tirássemos o nível Top da música sertaneja, ela seria algo nobre? Deixo a cargo do leitor a análise e as conclusões.
2. Nível Under-Top (ou níveis mais externos da eletrosfera) - Os "véio". Representados por Christian e Ralf, Chitãozinho e Xororó, entre outros (não consigo me lembrar de muitos nomes). Estes níveis têm mais dificuldade em se desligar do núcleo e, convenhamos, só estão lá para fazer número.
3. Nível Under-Under-Top (ou níveis mais internos da eletrosfera) - Os "novo". Representados por Edson e Hudson, Luan Santana, entre outros (também não consigo me lembrar de muitos nomes). A única diferença destes para os anteriores é que eles estão ainda mais ligados ao núcleo. Mas também só fazem número.
4. Nível Trash (ou Núcleo) - Representado por Jorge e Mateus. Prótons nunca são encontrados na eletrosfera. Preciso dizer mais?

Isto é apenas uma compilação das informações recebidas. Eu mesmo não sei diferenciar Victor e Léo de Jorge e Mateus, portanto, para mim, o mundo sertanejo é um grande núcleo em vez de ser um átomo.

Escrito por Super Body às 15h17 [   ] [ envie esta mensagem ]





Flashback

Diálogo ocorrido em Caldas Novas no último final de semana:
- Salmão é aquele peixe rosa?
- Não, é salmão.
- Então... É rosa?
- Não. É salmão.
- Ué! Acho que já tivemos este diálogo antes...

Escrito por Super Body às 13h33 [   ] [ envie esta mensagem ]





Tempos Modernos

Aproveitei a viagem do fim de semana para testar o meu novo GPS.
Não que ele fosse exatamente necessário em uma viagem para Caldas Novas, mas é interessante testar o aparelho justamente em cidades que você conhece.
Assim, na ida, programei o aparelho para otimizar a rota mais curta passando por Araguari.
Acredito que ele tenha me dado a rota mais curta, porém peguei muito trânsito, ruas estreitas, muitos semáforos... É, talvez seja melhor voltar a configuração para a rota mais rápida.
Ao chegar em Corumbaíba, liguei o aparelho só por curiosidade...
A cidade não existia!!! Era como se o carro estivesse flutuando por lugares sem nenhuma via de trânsito!!!
Cheguei a rodovia e nem mesmo esta existia!!!
Ou melhor, existia, como descobri depois... Só não estava mapeada corretamente e era como se eu andasse fora da via o tempo todo. Inclusive, ao passar por uma ponte, o GPS mostrou que eu estava passando dentro do rio... Glub, glub, glub!!!
Ah! Mas a melhor, ele guardou para o fim!
Na volta, solicitei que ele me levasse para casa e deixei desligado até chegar em Araguari.
Quando cheguei lá, liguei o aparelho. Inicialmente, tudo parecia fluir bem... Até que ele solicitou que eu virasse à esquerda e retornasse.
Estranhei, mas resolvi obedecer. Afinal, eu estava testando o aparelho e queria ver o resultado final.
Andando mais alguns metros, ele me avisa:
- Você chegou ao seu destino!
- Hein? Eu agora moro em Araguari?
Estava na porta de uma construção enorme! Olhei para o visor: Santa Casa. Como assim? Um hospital?
Eu nunca programei o endereço do hospital de Araguari no meu GPS.
Eu nunca programei o endereço de nenhum hospital de nenhuma cidade no meu GPS.
Eu nunca sequer pesquisei o endereço de nenhum hospital no meu GPS.
De onde ele tirou a ideia de que eu queria ir para o hospital de Araguari?
Mistérios da tecnologia... Provavelmente o sistema operacional deu pala!
Ou isto, ou a mulher da plataforma no céu escutou a nossa conversa em Caldas sobre onde ficava o hospital e entendeu que era para nos levar a um hospital... Será?

Escrito por Super Body às 15h31 [   ] [ envie esta mensagem ]



[ ver mensagens anteriores ]
 


Sou: Homem, homossexual
Tenho: 40 anos
Nasci em: 03/março/1973
Meu signo é: Peixes
Com ascendente em: Gêmeos
Moro em: Uberlândia - MG
Falo: Português
Arranho: Inglês
Trabalho com: Atualmente nada (mas pretendo mudar isto logo!)
Já trabalhei com: Engenharia de petróleo, informática e fitness
Dou aulas de: Atualmente nada
Dava aulas de: Body Pump (certificado)
Posso também dar aulas de: Body Attack (certificado), Body Step (certificado), Power Jump (certificado) e Body Combat (certificado)
Último livro que eu li: As Mães de Chico Xavier - Saulo Gomes (Org.)
Classifico como: ****
Livro que estou lendo: Inferno - Dan Brown
Total já lido: 50%
Livros de cabeceira atual: Refletindo A Alma: A Psicologia Espírita De Joanna De Ângelis - Divaldo Franco (médium) e Joanna de Ângelis (espírito) / Educação Emocional - Claude Steiner
Último filme que eu vi: The Hangover (Se Beber, Não Case)
Classifico como: ***
MSN: mixboybr231@hotmail.com
Orkut e Facebook: LuiGu Sousa






01/12/2012 a 31/12/2012
01/11/2011 a 30/11/2011
01/09/2011 a 30/09/2011
01/08/2011 a 31/08/2011
01/05/2011 a 31/05/2011
01/03/2011 a 31/03/2011
01/09/2010 a 30/09/2010
01/04/2010 a 30/04/2010
01/03/2010 a 31/03/2010
01/02/2010 a 28/02/2010
01/01/2010 a 31/01/2010
01/12/2009 a 31/12/2009
01/11/2009 a 30/11/2009
01/10/2009 a 31/10/2009
01/09/2009 a 30/09/2009
01/08/2009 a 31/08/2009
01/07/2009 a 31/07/2009
01/06/2009 a 30/06/2009
01/05/2009 a 31/05/2009
01/04/2009 a 30/04/2009
01/03/2009 a 31/03/2009
01/02/2009 a 28/02/2009
01/01/2009 a 31/01/2009
01/12/2008 a 31/12/2008
01/11/2008 a 30/11/2008
01/10/2008 a 31/10/2008
01/09/2008 a 30/09/2008
01/08/2008 a 31/08/2008
01/07/2008 a 31/07/2008
01/06/2008 a 30/06/2008
01/05/2008 a 31/05/2008
01/04/2008 a 30/04/2008
01/03/2008 a 31/03/2008
01/02/2008 a 29/02/2008
01/01/2008 a 31/01/2008
01/12/2007 a 31/12/2007
01/11/2007 a 30/11/2007
01/10/2007 a 31/10/2007
01/09/2007 a 30/09/2007
01/08/2007 a 31/08/2007
01/07/2007 a 31/07/2007
01/06/2007 a 30/06/2007
01/05/2007 a 31/05/2007
01/04/2007 a 30/04/2007
01/03/2007 a 31/03/2007
01/02/2007 a 28/02/2007
01/01/2007 a 31/01/2007
01/12/2006 a 31/12/2006
01/11/2006 a 30/11/2006
01/10/2006 a 31/10/2006
01/09/2006 a 30/09/2006
01/08/2006 a 31/08/2006
01/07/2006 a 31/07/2006
01/06/2006 a 30/06/2006
01/05/2006 a 31/05/2006
01/04/2006 a 30/04/2006
01/03/2006 a 31/03/2006
01/02/2006 a 28/02/2006
01/01/2006 a 31/01/2006
01/12/2005 a 31/12/2005
01/11/2005 a 30/11/2005
01/10/2005 a 31/10/2005
01/09/2005 a 30/09/2005
01/08/2005 a 31/08/2005
01/07/2005 a 31/07/2005
01/06/2005 a 30/06/2005
01/05/2005 a 31/05/2005
01/04/2005 a 30/04/2005
01/03/2005 a 31/03/2005
01/02/2005 a 28/02/2005
01/01/2005 a 31/01/2005
01/12/2004 a 31/12/2004
01/11/2004 a 30/11/2004
01/10/2004 a 31/10/2004
01/09/2004 a 30/09/2004
01/08/2004 a 31/08/2004
01/07/2004 a 31/07/2004



 
 


Como tudo começou... (meu antigo blog)
FotoLuiGu (meu fotolog)
Shirts Off!!! (shirtless hotties)
Anália
Bananas Is My Business
Cintya
Cléver
Cynthia
Dudu (Filhote)
Homem é Tudo Palhaço
Lari
Merkurio
Ria da Minha Vida (Evandro Daolio)
Rosinha
Vlad


 

 

Dê uma nota para este blog